Após punição da Anatel, TIM lidera venda de linhas

A TIM recuperou em agosto a fatia de mercado anterior à suspensão da venda de novas linhas, que vigorou durante 11 dias a partir de 23 de julho, como punição aplicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por problemas na prestação dos serviços. A TIM foi a empresa mais atingida - foi proibida de vender novos chips em 19 Estados, enquanto a Oi foi suspensa em cinco e a Claro, em três.

RODRIGO PETRY, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2012 | 03h07

Segundo balanço da Anatel, a TIM encerrou agosto com uma fatia de mercado de 26,91%, tendo uma base de 69,395 milhões de linhas ativas. Em relação a julho, a participação da TIM avançou 0,13 ponto porcentual, o maior incremento entre todas as operadoras em agosto.

A Vivo manteve a liderança do mercado de telefonia móvel, com 76,487 milhões de linhas, mas sua participação recuou 0,05 ponto, para 29,66%; a participação de mercado da Claro caiu 0,09 ponto porcentual, para 24,51%; e a da Oi subiu ligeiramente, 0,01 ponto porcentual, para 18,6%.

Em julho, período em que ocorreu a suspensão das vendas, a fatia de mercado da TIM havia recuado 0,11 ponto porcentual. Já a Vivo, única empresa que não sofreu restrição à venda de novos chips, apresentou neste período aumento de 0,15 ponto porcentual em sua participação de mercado. Em julho, na comparação com junho, a Claro, mesmo tendo a venda suspensa em três Estados, teve aumento de 0,02 ponto porcentual de sua fatia de mercado, enquanto a Oi teve queda de 0,06 ponto porcentual.

A participação de mercado da TIM em agosto, de 26,91%, supera as fatias de junho (26,89%) e de maio (26,88%). "A vencedora geral em agosto foi a TIM", destacam os analistas do Raymond James Ric Prentiss e Eric Mallis, em relatório a clientes. Do total de 1,49 milhão de adições em agosto, a TIM capturou 48,5%, seguida por Oi (20,6%), Vivo (20,5%) e Claro (9,8%).

"Os resultados mostram uma recuperação da TIM após o baixo desempenho de julho, impactado pela suspensão das vendas determinada pela Anatel", destacou o presidente da Teleco, Eduardo Tude, em análise postada no site da consultoria.

Segundo a Teleco, a TIM liderou as adições líquidas de pré-pagos, com 530 mil adições de um total de 700 mil, recuperando a liderança desse mercado, perdida para a Vivo em julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.