Após reprovação, Monte Dei Paschi analisa opções

O Banca Monte dei Paschi di Siena, que foi reprovado no teste de estresse do Banco Central Europeu (BCE), contratou bancos de investimento para dar conselhos sobre as opções estratégicas, incluindo uma possível fusão, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

AE, Estadão Conteúdo

26 de outubro de 2014 | 10h53

Terceiro maior banco da Itália, Monte dei Paschi enfrenta um déficit de capital de 2,1 bilhões de euros (US$ 2,66 bilhões) no teste de estresse e avaliação de qualidade de ativos do BCE. O déficit teria sido aproximadamente o dobro caso o banco não tivesse levantado capital mais cedo neste ano.

O Monte dei Paschi contratou o Citigroup e o UBS para servir como consultores externos, disseram as fontes. Além de olhar para uma possível fusão como uma maneira de aliviar o estresse financeiro, o Monte dei Paschi também deve tentar vender filiais no norte da Itália, afirmou uma fonte.

O banco deve anunciar a sua decisão de contratar bancos de investimento mais tarde neste domingo. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
itáliabanco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.