Após três gestões, Bradesco volta à presidência da Febraban

Após três gestões, o Bradesco volta à presidência da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). Márcio Cypriano, principal executivo do maior banco privado brasileiro, foi apresentado hoje à imprensa como novo presidente da entidade e assumirá o cargo em março de 2004, com mandato de três anos. Ele substituirá Gabriel Jorge Ferreira, atualmente à frente da Federação. O presidente anterior foi Roberto Setubal, do Itaú, que sucedeu Maurício Schulman, do Bamerindus. O último executivo do Bradesco que comandou a Febraban foi Alcides Tápias (entre 1991 e 1994), na época vice-presidente do Conselho de Administração do banco.Nascido em São Paulo, Cypriano tem 60 anos. Ele é formado em direito pela Universidade Mackenzie e funcionário de carreira do Bradesco. O executivo presidiu o BCN entre 1998 e 1999, para conduzir a integração do banco, e então assumiu a presidência do Bradesco. Cypriano era membro do Conselho Diretor da Febraban desde fevereiro de 2001. O atual presidente da entidade tem 68 anos e nasceu em Barretos (SP). Ferreira se formou em direito pela Universidade de São Paulo e hoje é vice-presidente do Conselho de Administração do Unibanco. A partir de 2004, além de continuar no Unibanco, ele assumirá a presidência da Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.