Após um ano e meio, trecho da Norte-Sul recebe carga

Traçado de 855 km ainda não está em uso efetivo por causa de indefinições sobre o modelo de exploração comercial

André Borges, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2015 | 05h00

A Ferrovia Norte-Sul vai receber seu primeiro trem de carga com transporte de soja desde que teve seu novo trecho até Anapólis (GO) inaugurado pela presidente Dilma Rousseff, um ano e meio atrás. Na sexta-feira, foram embarcadas 5.100 toneladas de farelo de soja em 60 vagões da empresa de logística VLI. O embarque foi feito por meio de uma tulha da empresa Granol, estrutura usada para transportar os grãos dos armazéns até os vagões.

Partindo de Anápolis, cidade localizada a 60 quilômetros de Goiânia, a carga seguirá até o Porto de Itaqui, no Maranhão, em uma viagem de 2.300 quilômetros que serão percorridos em quatro dias. Será a primeira vez que uma carga percorrerá todo o traçado da malha.

O controle da operação será realizado pela estatal Valec, no trecho entre Anápolis e Porto Nacional (TO). Depois, a logística passa para as mãos da VLI entre Porto Nacional e Açailândia, onde finalmente acessará a Estrada de Ferro Carajás, da Vale, chegando ao Porto de Itaqui.

O trem saiu de Anápolis na noite de sábado. Será uma viagem de quatro dias, em velocidade média de 40 km/h. Cada vagão carregado de farelo de soja significa três caminhões a menos nas estradas. A operação funcionará como um teste da malha. Nos próximos dias, outros trens deverão ser carregados para transportar um total de 27 mil toneladas de farelo de soja. 

Pronto para uso, o traçado de 855 km da Norte-Sul entre Anápolis e Porto Nacional ainda não está em uso efetivo por conta de indefinições sobre o modelo de exploração comercial e de concessão da ferrovia

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    InfraestruturaFerrovias

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.