Aposentado que não se recadastrou terá benefício cortado

Cerca de 80 mil aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não receberão os benefícios a partir de segunda-feira, dia 3 de abril. Eles terão o pagamento suspenso porque foram convocados em outubro do ano passado para a primeira etapa do Censo Previdenciário, mas não atualizaram os dados cadastrais até 24 de fevereiro, quando terminou o prazo.Segundo a Agência Brasil, o ministro da Previdência Social, Nelson Machado, estima que grande parte desses beneficiários possa até ter morrido. "Oitenta mil é um número significativo. Acreditamos que a grande maioria realmente sejam benefícios relativos a pessoas que já não existem mais, benefícios que deveriam ter sido suspensos. Pode ocorrer que nesse conjunto haja uma ou outra pessoa que não compreendeu a mensagem no banco, o papel que recebeu, ou vive isolado e não ficou sabendo, e possa ser surpreendida na segunda-feira com a suspensão do benefício."Nesses casos, para voltar a receber, o segurado precisa atualizar os dados junto à Previdência Social. O ministro explicou que, para desbloquear o pagamento, não é necessário ir a um posto do INSS, mas na agência bancária em que recebe o pagamento. Para isso, basta apresentar um documento com foto, de preferência a carteira de identidade, e o cadastro de pessoa física (CPF). No prazo máximo de 13 dias, o pagamento será restabelecido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.