Aposentados fazem manifestação no plenário da Câmara

Manifestantes querem compromisso de presidentes do Congresso para votar projetos que aumentam benefícios

Denise Madueño, de O Estado de S. Paulo,

25 de maio de 2009 | 15h54

Aposentados e pensionistas ocuparam o plenário da Câmara e anunciaram disposição de permanecer em vigília até que haja o compromisso dos presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), de colocar em votação os projetos que aumentam o valor dos benefícios. "A disposição é ficar aqui amanhã, depois de amanhã. Viemos preparados para ficar aqui até que se comprometam a votar a nossa pauta de reivindicação", afirmou o vice-presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), José Aureliano Ribeiro de Vasconcelos.

 

A ocupação impediu a realização da sessão ordinária de debates na tarde desta segunda-feira, 25, sem projetos para serem votados. Os aposentados entraram no plenário pela manhã para participar da sessão solene em homenagem ao dia do aposentado. Após a sessão, eles permaneceram no local. O plenário está cheio. Os aposentados estão sentados nas cadeiras dos deputados e há um grupo menor na galeria.

 

O deputado Mauro Benevides (PMDB-CE), tentou abrir a sessão, pedindo que os aposentados fossem para as galerias, mas o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) pediu o cancelamento da sessão, porque não havia o número mínimo de 51 deputados na Casa para abri-la. Às 14h30, quando a sessão deveria ser aberta, apenas 39 deputados haviam entrado na Casa.

 

Os aposentados querem a inclusão na pauta do Congresso do veto feito pelo presidente à proposta aprovada pelos parlamentares em 2006 que concedeu o mesmo índice de reajuste do salário mínimo para todos os benefícios. O governo teme que a derrubada do veto, caso o item entre em votação. Outra reivindicação é a inclusão na pauta da Câmara do projeto que fixa o mesmo índice de correção das aposentadorias e o salário mínimo, aprovado pelo Senado e à espera de votação pelos deputados. Na pauta de reivindicação está também o projeto que acaba com o fator previdenciário no cálculo do valor das aposentadorias.

 

Tudo o que sabemos sobre:
aposentadoriasCâmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.