Aposta em alta de 0,50 ponto na Selic emerge e juros cedem

A semana foi marcada pela guinada no rumo dos juros futuros, sobretudo os de curto prazo, provocada pela forte revisão dos prognósticos para a política monetária nos próximos meses. O que mais chamou a atenção foi a quebra do consenso de apostas para a taxa Selic - que está em 10,25% ao ano - no encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) nas próximas terça-feira e quarta-feira. A previsão de nova alta de 0,75 ponto porcentual, que era soberana até o começo da semana, agora está dividindo quase que o mesmo espaço com a projeção de elevação de 0,50 ponto na precificação da curva a termo de juros. Ontem, o mercado ampliou o descarregamento de prêmios dos contratos, resultando em queda forte nas taxas, ampliando suas fichas na possibilidade de desaceleração iminente do ritmo de aperto monetário, após mais uma leva de indicadores fracos aqui e nos EUA.

Cenário: Denise Abarca, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

Conforme cálculo de operadores, a curva de juros ontem mostrou 40% de probabilidade para um cenário de taxa Selic a 10,75% na próxima semana. Para setembro, a curva apontou um mercado dividido entre a aposta de 0,50 ponto e de 0,25 ponto, e, para outubro, a expectativa é de estabilidade da taxa. Assim, o juro para outubro de 2010 caiu a 10,85%, para janeiro de 2011, a 11,15% e, para janeiro de 2012, a 11,65%.

O dólar avançou 0,56%, a R$ 1,7820. Na semana, a moeda ganhou 1,25%; em julho apura perda de 1,25%; e, no ano, sobe 2,24%.

O Ibovespa caiu 1,81%, aos 62.339,27 pontos; na semana, perdeu 1,79%; no mês, sustenta alta de 2,30%; e, no ano, recua 9,11%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.