Reprodução
Reprodução

Apple investiga caso de aeromoça  eletrocutada com iPhone 5

Chinesa foi atender a uma chamada com o telefone conectado à tomada para recarregar a bateria

15 de julho de 2013 | 10h55

CINGAPURA - A Apple informou que está investigando um acidente no qual uma aeromoça da China Southern Airlines morreu após receber uma descarga elétrica quando respondia a uma chamada em seu iPhone 5.

Segundo a empresa, o problema ocorreu quando o telefone estava conectado à tomada para recarga da bateria, e a aeromoça pegou o aparelho para atender a uma ligação.

Ma Ailun, de 23 anos, moradora da região de Xinjiang, no Oeste do país, morreu eletrocutada ao atender o iPhone na quinta-feira, 11, segundo a agência de noticias oficial Xinhua, que citou fontes policiais.

"Lamentamos profundamente o trágico acidente e oferecemos nossas condolências à família", diz um comunicado distribuído pela Apple nesta segunda-feira, 15. "Investigaremos plenamente e cooperaremos com as autoridades para esclarecer o assunto".

A empresa não comentou detalhes, tratando o caso como um episódio isolado.  A irmã da aeromoça escreveu em uma rede social sobre o acidente e recomendou que os usuários a tomarem cuidado quando o telefone estiver ligado à rede elétrica. A mensagem foi compartilhada por milhares de internautas.

Em abril, a Apple desculpou-se perante aos consumidores chineses e mudou sua política de garantias do iPhone no seu segundo maior mercado.

A mudança foi uma reação às críticas de consumidores e das autoridades chinesas sobre a política de pós-venda no país, considerada pior do que nos demais mercados.

Tudo o que sabemos sobre:
iPhoneaeromoçachinesaeletrocutada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.