Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Apple paga dividendo pela 1ª vez em 17 anos

Mudança de política faz ação da empresa ultrapassar a barreira dos US$ 600

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2012 | 03h05

A Apple anunciou ontem que vai pagar dividendo aos acionistas e recomprar até US$ 10 bilhões em ações. A companhia havia dito no domingo que faria uma conferência para divulgar os planos para seu caixa, do qual os acionistas cada vez mais têm demandado uma parte.

A decisão de pagar dividendo é uma mudança significativa para a empresa. O último pagamento havia sido em 1995, um ano antes da volta de Steve Jobs. O cofundador da Apple, que morreu no ano passado, era a favor de acumular caixa para "construir o futuro" da companhia.

Após o anúncio, a ação da Apple fechou, pela primeira vez na história, acima dos US$ 600. O papel apresentou alta de 2,7%, fechando a US$ 601,10. Na quinta-feira, a ação chegou a alcançar US$ 600,01 por alguns momentos, mas caiu para US$ 585,56 no fechamento.

O pagamento de dividendo custará à companhia US$ 9,88 bilhões por ano e terá um yield (retorno ao investidor) de 1,81%, abaixo do atual yield da Microsoft, de 2,45%, e da Intel, de 3,03%. As companhias de tecnologia estão entre as que têm mais fluxo de caixa no mundo corporativo, já que não gastam tanta verba em instalações, imóveis, equipamentos e estoques, como fazem fabricantes e varejistas.

Além disso, o conselho da Apple autorizou a recompra de ações, no valor de até US$ 10 bilhões, a partir de 30 de setembro, início do ano fiscal de 2013.

Bolsos cheios. Em 31 de dezembro, a Apple tinha cerca de US$ 97,6 bilhões em caixa, sendo um terço desse valor nos Estados Unidos. Com as medidas anunciadas ontem, a empresa mais valiosa do mundo usará cerca de US$ 45 bilhões num período de três anos.

"Mesmo com esses investimentos, podemos manter um fundo para oportunidades estratégicas e assegurar bastante dinheiro para tocar nosso negócio", disse o presidente da Apple, Tim Cook, em comunicado. O diretor financeiro da companhia, Peter Oppenheimer, afirmou que a Apple vai revisar o pagamento de dividendo periodicamente, mas não forneceu um cronograma específico.

Na reunião anual de acionistas da Apple, em fevereiro, Cook disse que a companhia estava pensando sobre seu caixa e buscando estratégias para gerenciá-lo. "É bastante (dinheiro)", afirmou o presidente à época. "É mais do que precisamos para tocar a empresa."

Atualmente, a Apple vale cerca de US$ 560 bilhões, sendo a companhia mais valiosa do mundo. A empresa ultrapassou a marca de US$ 500 bilhões no fim de fevereiro.

A empresa tem tido sucesso em tablets e smartphones, também chamados de produtos "pós-PC". Nos Estados Unidos e em outros países emergentes, o crescimento desses produtos tem prejudicado o mercado de PCs, com impacto em fabricantes como a HP e a Dell.

No trimestre passado, que incluiu as festas de fim de ano, a Apple vendeu 15,4 milhões de iPads, mais que o dobro dos 7,3 milhões vendidos no mesmo período do ano anterior. A empresa também vendeu mais de 37 milhões de iPhones. / DOW JONES e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.