Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Apple pode aumentar variedade do iPhone

Empresa planeja lançar versões maiores do celular, em novas cores e mais baratas

REUTERS, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2013 | 02h11

A Apple avalia o lançamento de novos modelos do iPhone com telas maiores, assim como versões mais baratas e em várias cores no próximo ano. A informação foi divulgada ontem pela agência 'Reuters', que diz ter entrevistado quatro pessoas com conhecimento do assunto.

O movimento, que ainda está sendo discutido, reflete como a empresa está cada vez mais sob ameaça da agressiva rival Samsung. A sul-coreana tem tirado participação de mercado da Apple com a linha de aparelhos Galaxy, que têm telas maiores e preços variados.

A Apple analisa introduzir pelo menos dois iPhones maiores no próximo ano, um com tela de 4,7 polegadas e outro com tela de 5,7 polegadas, disseram as fontes, que afirmaram que os fornecedores estão sendo procurados. As fontes, porém, acrescentaram que ainda não está certo se a Apple vai realmente lançar seu principal produto em tamanhos maiores.

"Eles mudam constantemente as especificações do produto quase que no último momento, então não há certeza sobre o protótipo final", disse uma pessoa com conhecimento direto ao assunto. A Apple não quis comentar.

Sob pressão. O possível movimento da Apple para oferecer produtos com tamanhos intermediários, entre smartphones e tablets, surge no momento em que a fabricante começa a sofrer pressões para lançar mais de um produto por ano. Os críticos dizem que o ritmo de inovação da empresa tem diminuído desde a morte do cofundador da Apple, Steve Jobs, em outubro de 2011.

O iPhone 5, com tela de 4 polegadas, foi lançado em setembro do ano passado e foi o primeiro a se distanciar do tamanho tradicional de 3,5 polegadas - usado em todos os modelos do iPhone desde o primeiro lançamento, em 2007. Steve Jobs chegou a afirmar que telas de 3,5 polegadas têm "o tamanho perfeito para os consumidores".

O atual iPhone 5 tem uma das menores telas entre os smartphones mais vendidos. O Galaxy S4 da Samsung e Galaxy Note 2, por exemplo, têm telas de 5 polegadas e 5,5 polegadas, respectivamente.

Para este ano, a Apple deve lançar dois novos modelos, um que tem sido chamado de iPhone 5S e uma versão mais barata com revestimento de plástico, disseram fontes da cadeia de suprimentos.

A Apple planeja lançar o telefone mais barato com uma variedade de 5 a 6 cores para diferenciá-lo do modelo mais caro que tradicionalmente vem apenas em preto e branco. O preço em estudo é de US$ 99 para o telefone mais barato, disse uma das pessoas, embora o valor final ainda não esteja definido.

Testes de produção para os dois novos modelos do iPhone devem começar no próximo mês. De acordo com duas pessoas, o início da fabricação é esperado para agosto, para coincidir com o lançamento em setembro. "Os testes estavam planejados para junho, mas a mistura das cores está demorando mais que o esperado", disse uma das pessoas entrevistadas.

Oferta maior. A Apple, cujo crescimento da receita tem desacelerado desde o seu pico em 2010, tem buscado formas para reestimular sua principal linha de produtos.

Analistas dizem que a empresa precisa criar eletrônicos mais baratos para impulsionar o seu crescimento nos mercados emergentes da China e da Índia e para concorrer com a variedade de preços altos e baixos oferecidos pela concorrente Samsung.

É esperado que o mercado de smartphones da China, que é o maior do mundo, cresça 48% neste ano, superando a média de crescimento mundial de 31%, de acordo com as previsões da indústria.

Enquanto a Apple vende um único modelo de smartphone em todos os mercados, ela tem oferecido, com sucesso, uma variedade maior de tamanhos e preços para modelos do iPad e do iPod. Questionado no mês passado, durante um evento de tecnologia, sobre a Apple ainda não ter lançado iPhones em formatos diferentes, o presidente executivo, Tim Cook, afirmou: "Não fizemos até agora. Isso não fecha as possibilidades para o futuro".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.