Appy: governo não estuda mudar IOF para crédito

O secretário extraordinário de Reformas Econômico-fiscais do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, informou que, no momento, o governo não estuda mudanças na alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para operações de crédito. "No momento, só discutimos IOF para o câmbio", disse. Ele lembrou que o IOF ainda incide em outras operações de câmbio como, por exemplo, Investimento Estrangeiro Direito (IED), viagens internacionais e importações de serviços. Segundo Appy, o governo não retirou o IOF das aplicações de IED, porque são investimentos de longo prazo e a mudança na tributação "não faria diferença". "Temos também a preocupação fiscal", ponderou.Questionado se o governo poderia tomar outras medidas, o secretário respondeu: "Já temos uma série de medidas que foram adotadas para dar liquidez ao mercado interno. Mas não existe restrição do governo de tomar medidas no futuro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.