Apreensão com Argentina deve gerar alta do dólar

A grande expectativa de hoje é a retomada das atividades do mercado cambial na Argentina, aguardada para as 10 horas no horário local, ou 11 horas de Brasília. O mercado de dólar no Brasil deve começar as atividades apreensivo e retraído, à espera da reação que os argentinos demonstrarão, na prática, ao fim da paridade. O câmbio oficial do país é de 1,40 peso para cada dólar, mas ninguém espera que essa cotação seja usada no mercado livre.O ágio dessa variável - a cotação do peso no mercado livre - será o reflexo das expectativas que os investidores e a população têm em relação ao futuro do país. Várias estimativas já foram feitas e algumas consideram que o dólar pode atingir até 1,80 peso nestes primeiros momentos de retomada das atividades do mercado cambial portenho.Mas, pelo menos parte desse nervosismo que é esperado para hoje na Argentina já estaria computado na cotação do dólar frente ao real, que subiu consecutivamente nos últimos cinco dias úteis. Mesmo assim, novas altas são esperadas para a abertura da moeda norte-americana."Para o dólar recuar neste ambiente só se houver uma entrada expressiva de recursos, o que não é previsto para o momento. Captações novas só são aguardadas para a segunda quinzena do mês, mais concentradas na última semana. Além disso, os exportadores estão retraídos e, ao contrário, os importadores adiantam negócios com medo de piora de cenário mais à frente", disse um especialista.Internamente, mais um dado ruim de inflação foi anunciado na manhã de hoje e não ajuda a aliviar esse ambiente. O índice da primeira quadrissemana do IPC/Fipe ficou em 0,46%, quando as estimativas oscilavam entre 0,20% e 0,30%.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.