coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Apreensão com denúncias feitas no fim de semana

A semana começa apreensiva com cenário político, devendo mexer com as cotações do dólar, juros e bolsa. Durante o final de semana, foram publicadas por uma importante revista de âmbito nacional denúncias contra o ex-diretor do Banco do Brasil Ricardo Sérgio.Na matéria, ele é acusado de cobrar R$ 15 milhões de propina do consórcio vencedor do leilão de privatização da Vale do Rio Doce, em 1997. A reportagem também diz que José Serra teria recebido R$ 700 mil como doação para sua campanha ao Senado do empresário Carlos Jereissati, sendo que, desse total, apenas R$ 95 mil teriam sido declarados, o que, segundo o mercado, pode ser a denúncia de maior efeito negativo na candidatura tucana. Na oposição, já se fala num pedido de CPI, embora se considere que, a não ser que o governo não consiga mobilizar o PFL a seu favor, dificilmente uma investigação será viabilizada no Congresso. O que mais incomoda o mercado nesse episódio nem é a ameaça de pedido de CPI, feita pelo PT.A questão é em torno da candidatura de José Serra, que deverá ser prejudicada. "O que deixa o mercado inquieto e perceber que não há consenso em torno do nome do candidato do governo dentro de seu partido e que isso pode inviabilizar a candidatura daquele que representa a continuidade do atual modelo econômico", observa um profissional. Diante disso, a expectativa é a pressão pela renúncia de José Serra aumente esta semana. O cenário político deve se sobrepor à boa notícia sobre inflação que saiu esta manhã. O Índice de Preços o Consumidor (IPC) da Fipe de abril ficou em 0,06%, dentro das expectativas do mercado. A Fipe já projeta um índice perto de 4% para o ano.Números do mercadoHá pouco, o dólar comercial estava sendo cotado a R$ 2,4280 na ponta de venda dos negócios, em queda de 0,17% em relação aos últimos negócios de sexta-feira. No mercado de juros, os contratos de DI futuro, com vencimento em outubro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam taxas de 18,790% ao ano, frente aos mesmos 18,750% ao ano negociados na sexta-feira. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) está em queda de 1,06%.

Agencia Estado,

06 de maio de 2002 | 10h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.