Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

'Aproximação com os EUA é fundamental', afirma ministra da Agricultura

Segundo Tereza Cristina, é preciso diversificar o comércio de produtos agropecuários com o país, hoje dominado por café, álcool e suco de laranja

Fabrício de Castro e Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2019 | 10h02

BRASÍLIA - A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou nesta quinta-feira, 5, que a tarefa do governo não é “simples nem fácil” e defendeu que a aproximação com os Estados Unidos é “fundamental”. “Temos uma relação equilibrada em termos de trocas comerciais”, afirmou a ministra, acrescentando, contudo, que a pauta agropecuária ainda é concentrada em alguns produtos. 

Segundo ela, café, álcool e suco de laranja dominam a pauta do Brasil com os Estados Unidos. “Nossa proposta é ampliar as trocas comerciais e diversificar essa pauta, de modo que seja benéfico para os dois países”, afirmou, na conferência Agenda do Brasil para Crescimento Econômico e Desenvolvimento, promovida pelo Council of the Americas (COA), em Brasília.

Queimadas na Amazônia

Para Tereza Cristina, “mídia internacional pintou a situação da Amazônia de cores irrealistas”. De acordo com a ministra, “o problema da Amazônia existe e está sendo tratado da forma que merece” pelo governo.

“Estive recentemente na região. Não é correto associar o que lá ocorre com a venda de alimentos”, afirmou. “A preservação ambiental é um ativo que o Brasil construiu e tem há muitos anos.”

A ministra citou a agricultura de baixo carbono, a integração entre lavoura, pecuária e floresta e também o plantio direto como ações sustentáveis. De acordo com Tereza Cristina, o País desenvolveu políticas e mecanismos para defender a preservação ambiental.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.