Árabes poderão investir em refinaria no Espírito Santo

O grupo Arabian Golf Oil, da República de Bahrein, no Oriente Médio, quer investir US$ 2,5 bilhões em uma unidade de refino no Espírito Santo. A intenção foi oficializada hoje entre representantes do grupo e o diretor geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Sebastião do Rego Barros, em reunião em Brasília. O grupo recebeu da ANP uma autorização informal. Os investimentos serão aplicados em uma unidade com capacidade para refinar 200 mil barris de óleo por dia. Segundo o secretário de Desenvolvimento do Estado, Julio Bueno, que intermediou as conversas dos investidores com o governo federal, a intenção inicial é trazer o óleo do Oriente Médio para ser refinado no país. Não está descartada a compra de petróleo produzido pela Petrobras. Por enquanto, disse o secretário, existe apenas um protocolo de intenções da companhia para a realização de um estudo de viabilidade técnica-econômica nos próximos 90 dias que devem resultar na elaboração do plano de investimentos a ser feito num período de 24 meses. A perspectiva, com isso, é de que a unidade comece a operar em 2007. A nova refinaria pode adiar os planos de investimentos da Petrobras em uma unidade semelhante. A estatal não comentou o assunto. A previsão da Petrobras é de que o País precisaria uma nova unidade de refino a partir de 2010.

Agencia Estado,

25 Março 2004 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.