Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Arábia Saudita não vê motivo racional para alto preço do petróleo

Elevada cotação do petróleo tem sido apontada como um dos fatores para a redução das metas de crescimento dos países europeus

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

28 de março de 2012 | 18h46

RIAD - O ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, declarou nesta quarta-feira, 28, não ver motivo racional para o atual preço elevado da commodity e afirmou que seu país fará o possível para mitigar seus efeitos. Os comentários foram escritos em um artigo de opinião publicado pelo jornal Financial Times.

A Arábia Saudita é o maior exportador mundial de petróleo. A elevada cotação do petróleo tem sido apontada como um dos fatores para a redução das metas de crescimento dos países europeus.

"Os altos preços do petróleo são uma notícia ruim. Ruim para a Europa, ruim para os Estados Unidos, ruim para as economias emergentes e ruim para os países mais pobres do mundo", escreveu Naimi.

"O fato é que a Arábia Saudita gostaria de ver um preço mais baixo, gostaria de ver um preço justo e razoável, que não prejudique a recuperação econômica global, especialmente nos países emergentes e em desenvolvimento", afirmou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PetróleoArábia SauditaEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.