Arábia Saudita não vê motivo racional para alto preço do petróleo

Elevada cotação do petróleo tem sido apontada como um dos fatores para a redução das metas de crescimento dos países europeus

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

28 de março de 2012 | 18h46

RIAD - O ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, declarou nesta quarta-feira, 28, não ver motivo racional para o atual preço elevado da commodity e afirmou que seu país fará o possível para mitigar seus efeitos. Os comentários foram escritos em um artigo de opinião publicado pelo jornal Financial Times.

A Arábia Saudita é o maior exportador mundial de petróleo. A elevada cotação do petróleo tem sido apontada como um dos fatores para a redução das metas de crescimento dos países europeus.

"Os altos preços do petróleo são uma notícia ruim. Ruim para a Europa, ruim para os Estados Unidos, ruim para as economias emergentes e ruim para os países mais pobres do mundo", escreveu Naimi.

"O fato é que a Arábia Saudita gostaria de ver um preço mais baixo, gostaria de ver um preço justo e razoável, que não prejudique a recuperação econômica global, especialmente nos países emergentes e em desenvolvimento", afirmou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PetróleoArábia SauditaEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.