Arábia Saudita suspende importação de carne bovina do Brasil

Egito também adotou restrições, mas apenas para o produto proveniente do Paraná, onde houve caso de vaca louca 

Venilson Ferreira, da Agência Estado,

17 de dezembro de 2012 | 20h49

O governo da Arábia Saudita comunicou nesta segunda, 17, ao Ministério da Agricultura do Brasil a suspensão temporária das importações de carne bovina por causa do caso não clássico de vaca louca. O governo do Egito também suspendeu importações, mas apenas para o produto proveniente do Paraná, onde em dezembro de 2010 ocorreu o caso de vaca louca, que foi comunicado há duas semanas pelo governo brasileiro. Na sexta-feira passada, o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, José Carlos Vaz, afirmou que o governo brasileiro havia entrado em contato com os governos destes países e obteve informações de que não haveria restrições.

A China, Japão e África do Sul também suspenderam, na semana passada, as importações de carne bovina do Brasil. Estes três países têm pouca participação nas exportações brasileira e respondem por apenas 1,5% do total embarcado neste ano. A Arábia Saudita é tradicional importador de carne bovina in natura e no acumulado de janeiro a outubro deste ano respondeu por 3,1% do total das exportações brasileiras, ocupado o nono lugar. O volume exportado para o mercado saudita foi de 31.296 toneladas, que geraram receita de US$ 143,4 milhões.

Caso a restrição do Egito abrangesse todos Estados brasileiros o impacto seria maior, porque o mercado egípcio é quarto maior e responde por 8,9% das exportações brasileiras de carne bovina. De janeiro a outubro deste ano as exportações de carne bovina para o Egito somaram 116.160 toneladas e a receita atingiu US$ 462,3 milhões.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.