Arauco prevê recuperação de preços da celulose

A chilena Arauco, uma das maiores produtoras de celulose do mundo, estimou nesta quinta-feira que o crescimento da demanda fará os preços da matéria-prima se recuperarem da queda do ano passado.

REUTERS

15 de março de 2012 | 15h00

"Acreditamos que a tendência de queda parou. A previsão é positiva", disse o diretor de Finanças da Arauco, José Luis Rosso, em teleconferência.

A Arauco é unidade do conglomerado florestal e energético Copec.

A receita com venda de celulose caiu 5,7 por cento no quarto trimestre do ano passado, em relação a um ano antes, para 480,8 milhões de dólares. Os preços médios caíram 19,4 por cento, segundo a companhia.

"O que estamos vendo no primeiro trimestre é uma recuperação da demanda (...) e um mercado de celulose mais saudável que no fim de 2011", afirmou Rosso.

O executivo admitiu, no entanto, que a produção de Montes del Plata, joint venture com a norueguesa Stora Enso no Uruguai que entraria em operação em 2013, poderá ter influência sobre os valores da celulose de mercado.

A Arauco prevê investimentos superiores a 700 milhões de dólares para este ano, sendo 200 milhões de dólares para o projeto no Uruguai.

(Por Anthony Esposito)

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELARAUCOCELULOSE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.