ArcelorMittal: crise nos EUA não afetará investimentos

A recessão da economia americana não vai afetar os investimentos já programados pelo setor siderúrgico, pois eles têm longo prazo de maturação. A avaliação foi feita esta manhã pelo presidente da siderúrgica ArcelorMittal Brasil, José Armando Campos. De acordo com o executivo, porém, o Brasil não está imune à crise econômica dos Estados Unidos, mas ele avaliou que a economia brasileira não está tão exposta como no passado."O que efetivamente essa crise nos alerta é a necessidade de olharmos para dentro dos nossos negócios, para dentro dos nossos processos, para ver onde estão as oportunidades de redução de custos, onde estão as oportunidades de aumento de produtividade, de melhorias de eficiência e processos operacionais. Isso é que é o mais importante", afirmou Campos, após o 2º Ciclo de Encontros sobre Sustentabilidade e Gestão Responsável, organizado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), no Rio.Importação e exportaçãoO aumento das importações de aço, segundo Campos, é um fenômeno "natural" por causa do real valorizado em relação ao dólar. Além disso, o executivo considera que os preços de exportação dos produtos siderúrgicos estavam baixos até o quarto trimestre do ano passado. "Outra coisa é o seguinte: houve importação das próprias siderúrgicas para atender seus clientes, como as que tivemos no ano passado. Os produtores domésticos de chapas grossas importaram. Eles importam para preparar sua entrada no mercado em alguns produtos", disse Campos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.