ArcelorMittal: demanda global do aço deve superar oferta

A ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo em volume e vendas, estima que a demanda global de aço vai superar a oferta em 2008, apesar da potencial desaceleração das economias norte-americana e européia, segundo o vice-presidente de Relações com Investidores da companhia, Julien Onillon. "O mercado norte-americano está muito fraco, mas tivemos de aumentar os preços (nos EUA). Existe uma constrição na capacidade em termos globais", disse Onillon durante teleconferência com jornalistas. Pelos cálculos do diretor, a demanda global irá superar a oferta por causa da desaceleração no ritmo de aumento de capacidade em todo o mundo, principalmente na China - onde o governo tem adotado medidas para fechar usinas ineficientes e altamente poluidoras. Além disso, os chineses também têm elevado os impostos de exportação, o que torna o aço mais caro para embarque em razão do alto custo da matéria-prima e das taxas de frete. Segundo o executivo, uma desaceleração no mercado de aço dos EUA seria mais do que compensada pela expressiva demanda nos mercados emergentes, particularmente na China, onde as exportações também estão comprimidas. Enquanto a China exportava 6,4 milhões de toneladas de aço em abril do ano passado, agora o país está exportando apenas 3 milhões de toneladas, observou Onillon. Essa queda nas exportações de aço poderia atingir 30 milhões de toneladas em uma base anualizada, o equivalente a 10% da capacidade nos EUA e Europa juntos, acrescentou. "A capacidade não está crescendo o suficiente em todo o mundo. Estamos operando com capacidade plena em quase todos os lugares. A situação é bem impressionante." Separadamente, Onillon disse que a ArcelorMittal espera uma alta para os preços do minério de ferro em 2008, mas não saberia definir a magnitude desse aumento. A informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.