ArcelorMittal oferece US$ 1,7 bi pela China Oriental

A ArcelorMittal, maior grupo siderúrgico do mundo em capacidade de produção, pretende oferecer pelo menos US$ 1,7 bilhão para ficar com a totalidade das ações da China Oriental.O grupo informou em comunicado que pretende fazer uma oferta geral pela China Oriental, a única siderúrgica chinesa com ação negociada em bolsa que não está sob controle estatal, de acordo com as normas previstas para empresas com ações listadas em Hong Kong. A proposta será de pelo menos 6,12 dólares de Hong Kong por ação, acrescenta.Na opinião dos analistas, os investidores da China Oriental devem ser beneficiados por esse acordo, considerando que seu valor pode chegar a 7,90 dólares de Hong Kong por ação.Em 7 de novembro, quando a bolsa local suspendeu os negócios com ações da China Oriental, após a ArcelorMittal anunciar a compra de 28% na empresa, o papel era cotado a 5,40 dólares de Hong Kong. O grupo pagou US$ 647 milhões pela participação.Pouco depois, a ArcelorMittal assinou um acordo com Han Jingyuan - o maior acionista da China Oriental, com uma participação de 45,11% - que deu à empresa a opção de comprar sua parte, desde que fossem atendidas as exigências regulatórias do país. O código de aquisições de Hong Kong determina que as partes que atuam combinadas devem fazer uma oferta geral se controlam mais de 30% das ações com direito a voto de uma companhia.O fim da suspensão dos papéis da China Oriental depende da divulgação de um comunicado da Arcelor Mittal com detalhes sobre a oferta - que deve ser enviado até 19 de dezembro. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.