Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

ArcelorMittal reajusta em 7% o preço do aço na Europa

A ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo em termos de produção, decidiu aumentar em mais 40 euros (cerca de R$ 100) a tonelada o preço para produtos de aço carbono plano na Europa. O ajuste é atribuído a alta nos custos com minério de ferro e outras matérias-primas usadas na produção. Com a medida, o preço mínimo para a bobina a quente sobe para 600 euros (R$ 1.512) a tonelada (aumento de 7,1%), e para a bobina a frio e produtos revestidos, chega a 680 euros (aumento de 6,2%).O aumento tem por base o valor de referência fechado entre as maiores produtoras de minério de ferro do mundo (a brasileira Vale, entre elas) e as siderúrgicas asiáticas no início da semana. Na segunda-feira, a Vale anunciou ter entrado em acordo com as maiores siderúrgicas da Ásia, as japonesas Nippon Steel e JFE Steel e a sul-coreana Posco, para elevar em 65% o preço do minério. O ajuste entra em vigor partir de 1º de abril.No caso da ArcelorMittal, os novos valores entram em vigor de imediato para todos os novos contratos estabelecidos para o segundo trimestre deste ano. Na semana passada, a ArcelorMittal havia indicado que outro aumento, de 12% a 15%, nos preços do aço carbono plano na Europa seria necessário como conseqüência do resultado final das negociações em andamento sobre os preços do minério de ferro.A ArcelorMittal, que responde por 10% da produção mundial de aço, é capaz de cobrir 45% de suas necessidades de produção com a extração de minério de ferro de suas próprias minas. As informações são da Dow Jones.

FABIANA HOLTZ, Agencia Estado

21 de fevereiro de 2008 | 10h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.