ArcelorMittal reverte prejuízo no 2º trimestre e registra lucro de US$ 1,7 bilhão

Em igual período de 2009, maior siderúrgica do mundo havia registrado perdas de US$ 792 milhões

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

28 de julho de 2010 | 08h56

A ArcelorMittal, a maior siderúrgica do mundo, disse que conseguiu reverter o prejuízo de US$ 792 milhões registrado no segundo trimestre de 2009 e obter lucro de US$ 1,7 bilhão no trimestre passado. Às 9h, as ações da companhia caíam 1,36% na Bolsa de Amsterdã.

No Brasil, a companhia controla a ArcelorMittal Tubarão, ArcelorMittal Vega, ArcelorMittal Aços Longos, ArcelorMittal Inox Brasil e ArcelorMittal Serra Azul.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda) totalizou US$ 3 bilhões no segundo trimestre, em comparação com US$ 1,22 bilhão no mesmo período do ano passado, mas a companhia prevê um Ebitda menor no terceiro trimestre, entre US$ 2,1 bilhões e US$ 2,5 bilhões.

A siderúrgica afirmou que aumentará os preços do aço produzido pela companhia em 10% neste ano, visto que prevê que a demanda pelo produto enfraquecerá na maior parte do mundo, segundo o Wall Street Journal.

Nós precisamos de um aumento de 10% para o aço vendido no mercado à vista, a fim de repassar nosso nível de lucro no segundo trimestre", afirmou o executivo-chefe da companhia, Lakshmi Mittal.

A companhia disse que mantém uma perspectiva cautelosa para a demanda no segundo semestre deste ano, tendo em vista a queda sazonal da demanda na Europa e a desaceleração na China, mas acrescentou que acredita que a recuperação continuará, embora em um ritmo mais lento.

A ArcelorMittal afirmou também que está buscando a aprovação de seu conselho de diretores para dividir seus negócios de aço inoxidável com a criação de uma outra empresa com ações listadas em bolsa, um movimento que muitos acreditam que poderá estimular uma consolidação tão necessária em um mercado que sofre de excesso de oferta. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
arcelormittallucrotrimestreprejuízo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.