Área de plantio para safra 2005/06 deve cair entre 5,7% e 3,4%

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimou hoje que a área plantada com grãos na safra 2005/06 ficará entre 46,083 milhões e 47,214 milhões de hectares. Na safra passada, o plantio foi de 48,878 milhões de hectares. A queda na área plantada pode oscilar de 5,7% a 3,4% de acordo com o intervalo previsto pela Conab. Em números absolutos, a queda na área será de 2,794 milhões a 1,663 milhão de hectares. Com essa área cultivada, a Conab estima que a produção de grãos na safra, que começou a ser cultivada em meados de setembro, ficará entre 121,532 milhões e 124,854 milhões de toneladas. Na safra 2004/05, a colheita foi de 113,499 milhões de toneladas, mas a produção foi fortemente prejudicada pela estiagem, que reduziu a safra em 18,4 milhões de toneladas. Por isso, apesar da queda na área plantada, haverá um aumento na produção agrícola. A variação porcentual na produção ficará entre 7,1% e 10%. Em volume, a diferença ficará entre 8,033 milhões e 11,355 milhões de toneladas. Esses número fazem parte do primeiro levantamento de intenção de plantio da Conab para a safra atual. A Conab estimou ainda uma forte queda no cultivo de algodão na safra 2005/06. A redução na área plantada poderá ficar, no máximo, em 411 mil hectares e, no mínimo, em 336 mil hectares. A área plantada foi estimada no intervalo entre 767,8 mil e 842,5 mil hectares em comparação com 1,179 milhão de hectares na safra 2004/05. Em porcentual, a queda ficará entre 34,9% e 28,6%. "O algodão é certamente o produto com maior queda na área plantada", disse o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Luiz Carlos Guedes Pinto. Área com soja deve diminuir A área plantada com soja na safra 2005/06 deverá ficar entre 21,480 milhões e 22,177 milhões de hectares. A queda em termos porcentuais deverá ficar entre 7,8% e 4,8%, em relação à safra anterior, 2004/05, quando os produtores destinaram 23,301 milhões de hectares ao plantio da oleaginosa. Em números absolutos, a queda na área ficará entre 1,820 e 1,123 milhão de hectares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.