Área plantada para 2004/05 será menor que estimativas

O crescimento da área plantada na safra 2004/05 será inferior às estimativas iniciais, avaliou nesta sexta-feira o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. Ele contou que as previsões iniciais indicam incremento de três milhões de hectares no plantio. "Talvez o crescimento não chegue a dois milhões de hectares", comentou. Para ele, a redução é resultado do recuo dos preços da soja no mercado internacional. "Eu acredito que haverá aumento na área plantada e redução do padrão tecnológico, resultado do aumento dos custos", comentou.Na terça-feira, dia 26, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulga a primeira estimativa de intenção de plantio para o ano-safra. Em 2003/04, 47,431 hectares foram cultivados com grãos e a produção foi de 119,305 milhões de toneladas. Rodrigues afirmou que tem conversado com a área econômica do governo sobre as perspectivas do setor agrícola para 2005. O recuo dos preços internacionais das principais commodities pode reduzir a rentabilidade da atividade agrícola e reativar o cenário de endividamento do setor, como alertou há alguns dias a área técnica da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).De acordo com o ministro, em períodos de recuo de preços é fundamental a atuação do governo em políticas de apoio à comercialização. Por isso, Rodrigues tem negociado com o Ministério da Fazenda a ampliação do montante destinado à comercialização. A proposta orçamentária encaminhada ao Congresso Nacional prevê R$ 500 milhões para esse item. Rodrigues acertou com a bancada ruralista da Câmara dos Deputados a apresentação de emenda com aporte adicional de R$ 1,5 bilhão. Desse forma, a Agricultura teria R$ 2 bilhões para apoio à comercialização em 2005.Ele comentou ainda o fracasso das negociações entre Mercosul e União Européia. A conclusão do acordo para a formação da área de livre comércio fica adiado até pelo menos 2005. Para Rodrigues, é preciso retomar as negociações, no ano que vem, com "a determinação de que ambos os lados podem se esforçar um pouco mais". A nova comissária da Agricultura da União Européia, Mariann Fischer Boel, estará no Brasil entre os dias 12 e 15 de novembro. Ela toma posse no dia 1º de novembro e sua primeira agenda internacional será no Brasil. Rodrigues contou que nova comissária sinalizou interesse em conhecer regiões agrícolas do Brasil. O ministro convidou-a para conhecer sua fazenda, no interior de São Paulo, e as usinas de cana-de-açúcar da região. O chefe da área econômica do Itamaraty, Clodoaldo Hugueney, deve acompanhar a visita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.