Argentina aceitará ser auditada pelo FMI--jornal

O governo da Argentina permitirá que o Fundo Monetário Internacional (FMI) audite a economia do país, em um passo crucial de aproximação entre as partes, publicou neste domingo um jornal argentino.

REUTERS

06 de setembro de 2009 | 12h48

Tendo como fontes próximas à negociação em Londres, o jornal La Nación disse que o tema "está praticamente fechado." "Não há um calendário, mas estamos discutindo uma nova relação com o FMI," sinalizou o ministro da Economia argentino, Amado Boudou.

Ele está na capital inglesa para o encontro dos ministros das Finanças do G20.

Tanto o cronograma quanto a forma da normalização das relações entre Argentina e FMI serão definidos no início de outubro na Turquia, durante a Assembléia do organismo multilateral e do Banco Mundial, acrescentou o jornal.

Boudou ressaltou no sábado que a Argentina não precisa da assistência financeira do FMI e que uma recente troca da dívida fez parte de uma estratégia para lidar com a dívida nacional.

A última auditoria do FMI na Argentina foi em metade de 2006, acrescentou o jornal, cinco meses depois de o país cancelar toda a sua dívida com o organismo.

Analistas aguardam com expectativa os avanços junto ao FMI, pois estes permitiriam novas negociações com o Clube de Paris, para quem a Argentina deve cerca de 6,7 milhões de dólares.

(Reportagem de Jorge Otaola)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINAFMI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.