Argentina admite baixa credibilidade do plano junto ao FMI

O governo admite que o plano econômico teve baixa credibilidade junto ao Fundo Monetário Internacional. Segundo o vice-ministro de Economia, Jorge Todesca, o FMI não rejeitou o plano econômico elaborado pelo governo, mas reconheceu que a credibilidade é baixa."Tem havido uma assistência muito grande de US$ 30 bilhões desde o ano 2000, que a Argentina desperdiçou e, portanto, há uma observação mais detalhada para saber se o plano também é aceito pela população", justificou Jorge Todesca. O vice-ministro afirmou, no entanto, que "não é certo que o FMI não aprovará o programa." Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.