Argentina afirma interesse em negociar com UE

O governo argentino tem interesse em negociar um acordo de livre- comércio com a União Europeia (UE). Admite, porém, que vai exigir da UE um tratamento diferenciado em favor do Mercosul, formado por Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela. Em nota distribuída na noite desta segunda-feira, 16, em seminário de empresários e autoridades para discutir o assunto, a Argentina defendeu "uma negociação equilibrada e benéfica para cada uma das partes".

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agencia Estado

16 de setembro de 2013 | 21h46

A nota ressaltou "o acordo entre os sócios do bloco, de exigir da União Europeia a efetiva aplicação do Tratamento Especial e Diferenciado em favor do Mercosul, levando em conta as diferenças existentes em matéria de desenvolvimento econômico relativo entre ambos os blocos". A Argentina confirmou a informação antecipada pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, de que fará uma série de reuniões técnicas com os setores privado e público até o dia 15 de outubro para elaborar sua oferta.

As reuniões com o setor produtivo, disse o comunicado, terão o objetivo de "avançar na confecção da oferta argentina sob premissas acertadas entre os sócios do Mercosul para conseguir acesso efetivo ao mercado europeu e preservar as ferramentas de política interna que permitam à região e ao nosso país, em particular, continuar com a reindustrialização iniciada em 2003". A próxima reunião será no dia 23.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.