Argentina ainda atrai investimentos

A teoria de que a Argentina não atrai mais investimentos está sendo derrubada pela entrada de novas empresas do país, atraídas justamente pelos baixos custos provocados pela desvalorização do peso que já perdeu 75% de seu valor desde janeiro deste ano. Depois do anúncio da transferência do call center da IBM de Miami para a Argentina, o país receberá agora uma nova subsidiária da holding de meios de comunicação Claxson, controlada pelo grupo venezuelano Cisneros e o fundo texano Hicks. Se chamará Mil Horas, uma produtora de TV para o canal a cabo Infinito. A Mil Horas produzirá documentários em países europeus e americanos mas a pós-produção, edição, locução e finalização serão feitos na Argentina. Haverá programas sobre Kamasutra, Feng Shui, OVNIs e outros. O grupo tem intenção de dublar seus programas em português para vendê-los ao Brasil também.O custo que será quase quatro vezes menor do que era no ano passado, será compensado ainda mais pela venda dos produtos, no exterior, em dólares. As produtoras argentinas também já estão fazendo o mesmo e avançando sobre o mercado externo, como a PolKa que tem vendido suas novelas na Espanha, e a Cuatro Cabezas que já vendeu o formato de seu principal produto, o programa humorístico CQC (Caiga Quién Caiga) à vários países, dentre eles também a Espanha. Itália, Colômbia, México e Inglaterra são os países em negociação com a Cuatro Cabezas para a venda de um programa reality show sobre futebol.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.