Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Argentina ainda não decidiu se pagará o Bird na quinta-feira

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, afirmou que ainda não decidiu se fará no prazo o pagamento de US$ 800 milhões devidos ao Banco Mundial (Bird), que vence nesta quinta-feira. "Deixei essa questão nas mãos de Lavagna, para que ele decida o que for melhor para o país", disse o presidente, referindo-se ao ministro da Economia, Roberto Lavagna, que viaja hoje a Washington para novas conversações com o FMI.Duhalde também reafirmou que a Argentina não tem como aceitar exigências do FMI que impeçam o país de voltar a crescer. Segundo ele, alguns dos obstáculos a um acordo com o Fundo já foram eliminados, como a questão do aumento de 30% nas tarifas públicas e a proibição de execução de dívidas hipotecárias e das de agricultores e empresas. Duhalde disse esperar que o ministro da Economia volte de Washington com um acordo concluído com o Fundo. "Estamos mais próximos do que nunca, mas ainda há alguns obstáculos a superar", afirmou.O secretário argentino das Finanças, Guillermo Nielsen, já está na capital dos EUA para as conversações com o FMI. "Ainda há duas ou três questões não resolvidas, mas eu espero que, com Lavagna lá, nós possamos superá-las", disse Duhalde, sem esclarecer quais seriam esses obstáculos.

Agencia Estado,

12 de novembro de 2002 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.