Argentina anunciará medidas para reabertura de crédito

O Ministério de Economia argentino deverá anunciar hoje uma série de medidas para sanear o sistema financeiro, vinculadas com a devolução dos "redescontos" (empréstimos do Banco Central aos bancos com problemas de liquidez), com o objetivo de reabrir os créditos nos bancos. As medidas deverão ainda ajudar os bancos a reordenar os balanços. Até ontem, fontes da equipe econômica comentavam que o BC daria um prazo de um ano de carência para os bancos devedores e outros cinco ou seis anos para o pagamento dos redescontos em suaves parcelas mensais. Os prazos para a devolução destes empréstimos estão vinculados aos títulos públicos em poder dos bancos. À medida em que o governo for pagando estes títulos, os bancos vão transferindo o dinheiro para o Banco Central, pagando assim os empréstimos dos redescontos. Os bancos devem 17,3 bilhões de pesos ao BC e as taxas de juros cobradas serão em torno de 3,5% ao ano.Os bancos que devem ao BC estão sujeitos às severas normas restritivas para a concessão de créditos. Porém, as instituições financeiras que estiverem dispostas a aderir ao plano do governo serão beneficiadas com normas mais flexíveis para abrir novos financiamentos ao setor privado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.