Argentina apresenta ação contra fábricas de celulose

A Argentina apresentará na próxima quinta-feira à Corte Internacional de Justiça de Haia, na Holanda, uma ação contra o Uruguai pela construção de duas fábricas de celulose no país, motivo de um conflito entre as duas nações que já dura mais de um ano. A medida será antecipada em uma data festiva em território holandês. O país afirma em sua mensagem que a instalação da fábrica daespanhola Ence e da finlandesa Botnia violam o Estatuto do rio Uruguai, fronteira natural entre os dois países, e pedirá que a construção na localidade uruguaia de Frei Bento seja suspensa até que haja uma sentença do tribunal. O Uruguai recebeu um investimento de US$ 1,8 bilhão para a execução do projeto.O governo argentino e a população da província de Entre Ríos temem que as fábricas contaminem a bacia do rio Uruguai, o que é negado pelas autoridades uruguaias e as empresas envolvidas no projeto. A Argentina pediu, sem sucesso, a suspensão das obras por 90 diaspara a realização de um estudo de impacto ambiental. Por outro lado, o presidente da comissão de relações exteriores da Câmara dos Deputados da Argentina, Jorge Argüello, confirmou nesta quarta o pedido feito ao diretório do Banco Mundial para a não aprovação do crédito que financiaria a construção das duas fábricas de celulose.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.