carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Argentina aprova cronograma eleitoral no Congresso

O Congresso argentino aprovou o cronograma eleitoral argentino em sessão que durou até o ínicio da madrugada de hoje. As eleições presidenciais foram confirmadas para os dias 27 de abril, primeiro turno, e 18 de maio, segundo turno. Também foi aprovada a aceitação da renúncia antecipada do presidente Eduardo Duhalde para o dia 25 de maio e não 10 de dezembro de 2003, conforme previa o mandato original. Desta forma, o novo presidente eleito terá um mandato de quatro anos e meio, de 25 demaio de 2003 até 10 de dezembro de 2007. Pela forma como a mudança na lei de Acefalia foi votada, o ex-presidente Carlos Menem poderá concorrer às próximas eleições. Além disso, senadores e deputados também eliminaram a obrigatoriedade da realização de eleições internas e abertas, simultâneas, dos partidos para escolherem seus representantes ao pleito presidencial. Em síntese, o Congresso conseguiu aprovar todas as leis de uma maneira que agradou justicialistas e radicais, menemistas e duhaldistas, e até o Fundo Monetário Internacional (FMI) que exigia uma garantia de que haveria eleições presidenciais no próximo ano. A votação foi o mesmo que agradar à gregos e troianos.A única ala de parlamentares insatisfeita foi a da oposição que defende o lema "que se vayan todos", cuja interpretação em português significa "que todos deixem seus cargos". A líder da oposição e candidata presidencial, Elisa Carrió, defendeu o fim do mandato de todos os parlamentares junto com o do presidente e que haja eleições gerais, inclusive para o Poder Judiciário.

Agencia Estado,

29 de novembro de 2002 | 10h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.