bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Argentina aumenta tarifas sobre exportação no setor agrícola

O governo argentino confirmou hoje que vai aumentar as tarifas sobre a exportação de grãos, oleaginosas e derivados. O anúncio deve ser feito até o fim de semana. O vice-ministro da economia, Jorge Todesca, não quis especificar o percentual de aumento das tarifas. A medida deve piorar as relações entre o setor agrícola e o governo Eduardo Duhalde. Logo após sua posse, o presidente havia prometido que não taxaria o setor. No início do mês, porém, argumentando que a situação era muito crítica e que o exportadores agrícolas serão beneficiados pela desvalorização do peso, criou a taxação de 10% sobre grãos. No caso da soja, a tarifa fica em 13,5% pois o setor já era taxado em 3,5%. Os produtos industrializados como óleo e farelo foram taxados em 5%. E a partir daí, as tarifas não aumentariam, se comprometeu Duhalde. Agora, o ministério da Economia argentino confirma que haverá aumento, sim. Alguns jornais da Argentina, usando como fontes assessores de Duhalde, afirmaram que as tarifa vão dobrar, ficariam em 27% para soja e 20% para cereias. Segundo o Clarin, principal jornal do país, as tarifas para óleo de soja e farelo pooderão chegar a 20%. Isso diminuiria o diferencial entra soja em grão e os produtos processados, desestimulando a exportação dos industrializados.Todesca justificou o aumento dizendo que o óleo de soja foi um dos produtos que mais subiram nos supermercados este mês. O governo argentino precisa compensar a queda da arrecadação provocada pela queda da atividade econômica. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.