Argentina busca permitir pagamento de dívida em default sob leis locais

A presidente argentina, Cristina Kirchner, anunciou na terça-feira que apresentará um projeto de lei que permitirá que detentores de seus títulos soberanos cobrem sua dívida na Argentina, visando esquivar-se de uma decisão contrária da Justiça norte-americana que levou o país a um default.

SARAH MARSH E WALTER BIANCHI, REUTERS

20 de agosto de 2014 | 08h56

A Argentina caiu em default em 30 de julho ao não poder pagar sua dívida reestruturada devido a uma sentença do juiz norte-americano Thomas Griesa, que congelou os recursos depositados nos Estados Unidos que estavam destinados a pagar a dívida até que fossem feitos também pagamentos aos credores chamados de holdouts.

O objetivo com o novo projeto de lei é que os credores da dívida reestruturada possam trocar seus títulos, se assim desejarem, por novos papéis com as mesmas condições, mas regidos por leis argentinas. A proposta também permitirá que os detentores dos títulos atuais possam cobrar em Buenos Aires com um agente fiduciário local.

"Queremos resolver cem por cento dos detentores de títulos da dívida argentina, de forma justa, igualitária, jurídica e sustentável, e também o queremos fazer de maneira definitiva, pois no próximo dia 30 de setembro temos outro pagamento de 200 milhões de dólares", disse a presidente em cadeia nacional de televisão.

(Por Richard Lough)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROARGENTINALEISLOCAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.