Argentina confirma que não tem mais trigo para o Brasil

O governo da Argentina comunicou ao Brasil que não tem mais trigo para exportar ao vizinho. "Eles nos comunicaram que não vão ter trigo para exportar", disse o secretário de Comércio Exterior do Ministério de Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior, Welber Barral, após reunião do comitê de monitoramento do comércio bilateral, realizada hoje em Buenos Aires.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

05 de junho de 2009 | 18h42

As autoridades brasileiras já esperavam a notícia, mas faltava uma comunicação oficial. Com os impostos que o governo de Cristina Kirchner cobra pelas exportações agropecuárias, o clima de confronto que mantém com os produtores rurais há mais de um ano e a pior seca da história do país, a produção de trigo despencou. No caso da safra 2008/2009, a produção de trigo caiu de 12 milhões para 8,5 milhões de toneladas. A Argentina consome 6 milhões de toneladas e o restante é usado para manter uma reserva estratégica do alimento.

Além disso, o governo argentino tem a estratégia de desenvolver suas exportações de produtos industrializados para agregar valor. Por isso, Cristina estimula a exportação de farinha de trigo, que paga um imposto de 18%, em lugar do trigo em grão, taxado em 28%. Com a menor produção de trigo da Argentina, o Brasil vai ter de comprar trigo de países como Canadá e Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
trigoArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.