Argentina congela preços de cesta de Natal

Depois de confirmar praticamente quase todos os ministros que acompanharam o presidente Néstor Kirchner, incluindo Julio De Vido, de Planejamento, agora a presidente eleita da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, anunciou o congelamento de um pacote de produtos, ao estilo do polêmico secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno, para a cesta de Natal.Ao lado de Moreno e do futuro ministro de Economia, Martín Lousteau, Cristina reuniu os supermercadistas e representantes das câmaras que reúnem os fornecedores de alimentos e bebidas e anunciou a redução dos preços de uma série de produtos que fazem parte das cestas natalinas. "Medidas como estas produzem uma espécie de círculo virtuoso que contribuem para o crescimento econômico do país", considerou a presidente eleita. Ela destacou ainda que a sociedade argentina está cheia de esperança de "melhorar sua qualidade de vida".O secretário Moreno, como em ocasiões anteriores de acordos de preços com estes setores, foi o responsável pela apresentação de cada um dos participantes. Cada qual manifestou o compromisso diante de Cristina de oferecer os produtos com preços menores e de mantê-los estáveis durante o período das festas de fim de ano, segundo informações da agência oficial de notícias, Télam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.