Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Argentina consegue adiar pagamento de US$ 141 milhões ao FMI

O conselho executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou ontem o pedido da Argentina para adiar em um ano o pagamento de uma parcela de US$ 141 milhões, que venceria amanhã, relativa ao empréstimo concedido pela instituição ao país em 12 de janeiro de 2001. Segundo comunicado distribuído no site do FMI, a parcela referia-se à linha de crédito denominada Supplemental Reserve Facility (SRF). Pelos termos de concessão de crédito pela SRF, os repagamentos devem ser executados após 1 ano e 1 ano e meio da data da liberação dos recursos. O último desembolso de recursos por meio dessa linha feito pelo FMI à Argentina foi em 23 de maio de 2001, o que significa que o repagamento pelo país deveria ser executado amanhã. Mas os tomadores de empréstimos por meio dessa linha podem pedir o adiamento em até um ano do pagamento da dívida. Ao comentar a decisão do conselho, o vice-diretor-gerente do FMI, Shigemitsu Sugisaki, presidente interino da instituição, afirmou que os diretores do fundo reconheceram que a situação argentina continua difícil e que o adiamento sinaliza novamente o compromisso da instituição em ajudar a Argentina. Na última sexta-feira, a Argentina não honrou uma dívida com o Banco Mundial (Bird), pagando somente US$ 77,9 milhões (referente a juros), em vez do montante principal de US$ 805 milhões. O comunicado do fundo informa que os diretores do FMI continuam preocupados com a dificuldade em fechar um novo acordo sobre o programa econômico do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.