Argentina cresceu 8% no primeiro semestre

O Ministério da Economia anunciou que o PIB argentino cresceu 8,2% em junho. Desta forma, no primeiro semestre deste ano a economia deste país exibiu um crescimento de 8% em relação ao mesmo período de 2005. O governo mostrou-se entusiasmado com os resultados. No entanto, a ministra Felisa Miceli preferiu não fazer projeções para o crescimento do PIB neste ano. "Não darei dados específicos; somente direi que estou otimista", disse.Em Buenos Aires, os especialistas consideram que a economia poderá crescer mais de 7,5%, chegando a um teto, no melhor dos casos, de 8,5% em 2006. No entanto, duvidam que possa aproximar-se da média anual de 9% dos últimos três anos.Diversos analistas sustentam que a economia já está exibindo sinais de desaceleração. Eles argumentam que apesar do crescimento, em junho de 2005 a economia havia aumentado 8,6% em relação ao mesmo mês de 2004. Além disso, no primeiro semestre de 2005 o PIB havia crescido 9% em relação ao mesmo período do ano anterior.Com a alta de junho, a Argentina mostra 43 meses consecutivos de crescimento econômico, um fenômeno inédito neste país desde os anos 50. O último mês com crescimento negativo foi novembro de 2002, quando foi registrada uma queda de 4,7% no PIB.A indústria foi crucial no crescimento da economia. Em junho mostrou uma alta de 8,9% em relação ao mesmo mês de 2005. No primeiro semestre, o setor cresceu 7,4%. A construção civil - empurrada por diversas obras públicas e novos edifícios nos bairros elegantes da capital argentina - registrou um crescimento de 24,7% em junho. No primeiro semestre o crescimento foi 21,2%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.