Argentina cria estatal de energia

O governo da Argentina anunciou nesta terça-feira um pacote de medidas com o objetivo de tirar o país de atual crise de energia, com destaque para a formação de uma nova companhia de energia no qual o governo terá o controle majoritário. A criação da Energia Argentina SA, ou Enarsa, marca a volta do estado argentino ao setor de energia depois de uma ausência de cinco anos.De acordo com o ministro de Planejamento, Julio de Vito, o governo federal terá uma participação de 53% na nova companhia, as províncias terão um controle de 12% e os investidores do setor privado ficarão com o restante. De Vido disse que a companhia reconstruirá as reservas de gás do país e expandirá a capacidade de distribuição de gás e energia elétrica para acompanhar a crescente demanda. O secretário de Energia, Daniel Cameron, confirmou que o governo decidiu elevar o imposto sobre exportação de petróleo de 20% para 25%, enquanto a tarifa para exportação de gás de cozinha (GLP) foi elevada de 5% para 20%. No caso de diesel e óleo combustível, que não eram taxadas, os exportadores pagarão uma tarifa de 5%. Segundo a rede de tevê Todo Noticias, esse imposto sobre a exportação de petróleo e derivados irá gerar uma receita adicional de 600 milhões de pesos este ano, que será usado para financiar projetos de infraestrutura e outras medidas incluídas no plano de energia do governo.De acordo com o documento divulgado pelo governo, o total de investimentos na área de energia será de 11,15 bilhões de pesos, dos quais 425 milhões de pesos já estão sendo aplicados e o restante será investido em projetos programados para até 2009. Entre as medidas foram incluídas algumas já anunciadas, como o acordo para a importação de óleo combustível da Venezuela para completar o gás natural fornecido as geradoras, a importação de gás da Bolívia e a importação de energia de emergência do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.