Argentina cria o Museu da Dívida

A evolução da dívida externa argentina, dos US$ 8,2 bilhões em 1976, até os US$125 bilhões após a renegociação em 2005, constituem o tema de um novo museu em Buenos Aires, que abriu suas portas com o título: "Dívida Externa: Nunca Mais". O Museu da Dívida Externa argentina, uma iniciativa do curso de ciências econômicas da Universidade de Buenos Aires, quer mostrar o processo que levou a Argentina ao estado atual, um fenômeno comum a toda a América Latina, segundo informou Eduardo López, que trabalha no Museu.A sala de exposições do Museu faz uma releitura da história argentina desde 1810, quando a guerra da independência obrigou a realização das primeiras aquisições via empréstimo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.