Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Argentina diz a Japão que quer acordo com Clube de Paris

O ministro das Relações Exteriores daArgentina, Jorge Taiana, disse nesta quarta-feira a seu colegajaponês, Taro Aso, que seu país está interessado em chegar a umacordo sobre a dívida que tem com o Clube de Paris, mas indicouque um entendimento não pode estar condicionado à opinião doFundo Monetário Internacional (FMI). O Japão é o segundo credor do Clube. A dívida não-paga daArgentina também afeta outros países desenvolvidos como EstadosUnidos, Alemanha, Espanha e Itália. O grupo propôs que a Argentina pague a maior parte dadívida de 6,3 bilhões de dólares com reservas do país, assimcomo fez com o FMI, o que foi negado pelo presidente NéstorKirchner. "O acordo com o Clube de Paris não pode estar de formaalguma condicionado à opinião e atuação do FMI", indicouTaiana, acrescentando que o tema foi tratado no encontro poriniciativa argentina e que seu colega japonês "mostroudisposição cooperativa" sobre um entendimento. O Clube de Paris, grupo informal de credores oficiais queinclui os Estados Unidos e 18 outras nações industrializadas,exige que um acordo seja analisado pelo FMI como condição paranegociar o pagamento da dívida. (Por Guido Nejamkis)

REUTERS

22 de agosto de 2007 | 21h26

Tudo o que sabemos sobre:
MACROARGENTINADIVIDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.