Argentina e FMI começam revisão de metas

A missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) começa a revisar o cumprimento das metas fiscais do terceiro trimestre do ano num clima de harmonia com o governo argentino, já que o ministro Roberto Lavagna exibirá um superávit maior do que o previsto nas contas públicas. Além disso, depois de tantas idas e vindas prévias à assinatura do atual acordo de três anos com o país, o FMI manifestou-se, enfim, estar de acordo com o nível de superávit de 3% para 2004. Em entrevista ao jornal La Nación desta quinta-feira, o representante permanente do organismo em Buenos Aires, John Dodsworth , afirmou que "o nível de superávit apropriado para o próximo ano é de 3%", apesar de os credores privados desejarem que em 2004 o superávit deveria superar essa marca, já que o crescimento econômico será maior que o previsto. Dodsworth adiantou que nesta primeira revisão de metas durante o acordo, o FMI aprovará os números dos projeto de orçamento para 2004 e considerou que a oferta aos credores privados para a reestruturação da dívida deverá contemplar, ao mesmo tempo, a capacidade de pagamento do país e as necessidades sociais pendentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.