Argentina fecha exportações de grãos por dois dias

Há quatro anos o governo vem adotando essa sistemática para controlar a oferta doméstica de diferentes produtos

Marina Guimarães, da Agência Estado,

11 de março de 2008 | 13h42

O governo argentino fechou as exportações de grãos por dois dias, segundo informações da Secretaria de Agricultura do país. A medida ocorre no mesmo dia em que os produtores decidiram protestar com piquetes nos portos argentinos de grãos contra a política oficial. Os operadores acreditam que o fechamento das exportações é um sinal de haverá novos aumentos dos impostos às exportações, denominados retenções.A justificativa do governo é que o fechamento do registro das declarações de vendas ao exterior por dois dias úteis tem por finalidade "implementar medidas de caráter operativo que permitam otimizar o funcionamento" do registro de exportações. O fechamento do registro de exportações consiste em não permitir que nenhum exportador apresente suas declarações de vendas ao exterior, etapa prévia aos embarques dos grãos. Há quatro anos o governo vem adotando essa sistemática para controlar a oferta doméstica de diferentes produtos e, com isso, evitar altas exageradas dos preços internos. As vendas de carne bovina estão parcialmente fechadas, enquanto as de trigo e milho se encontram totalmente fechadas.Alguns operadores de Rosario, onde se encontra o principal porto de grãos do país, especulam que a circular distribuída hoje é um passo prévio ao aumento das retenções. As suspeitas têm antecedentes, já que uma situação similar ocorreu no ano passado. O fechamento é preventivo para que não haja uma avalanche de registro de vendas.

Tudo o que sabemos sobre:
Argentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.