Argentina já enfrenta crise de abastecimento

A combinação de inflação, controle de preços e exportação afeta seriamente os consumidores argentinos, que sentem falta de produtos nos supermercados. Entre os produtos ausentes se destacam óleos de soja, de milho e girassol, os lácteos e cortes de carnes mais populares."Estou farta dessa situação. A cada dez anos, assisto ao desabastecimento, que provoca mudanças nos hábitos da minha família e afetam o ritmo da nossa casa", desabafou a professora aposentada Josefina Panno.Esse tipo de reclamação é cada dia mais freqüente no país, embora os economistas afirmem que é cedo para falar de desabastecimento. "Não se pode dizer que há desabastecimento, mas escassez séria, que pode se aprofundar nas próximas semanas", disse o analista Aldo Abram, da consultoria Exante."É incrível que na argentina, hoje, não possamos comprar óleo de soja, quando somos os maiores exportadores de soja do mundo e quando o volume de consumo doméstico é de apenas 10% do que se produz; não é nada", critica Abram. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.