Argentina lança grande campanha para divulgar troca de dívida

Propagandas em jornais e em emissoras de rádios e de televisão , outdoors e cartazes massivos. Essa forte campanha de marketing foi lançada no domingo pelo governo de Néstor Kirchner, para divulgar a operação de troca da dívida em default (calote). Com slogans chamativos, o objetivo é atrair os detentores de títulos argentinos em default. "Com a troca da dívida, pode converter seus bônus em realidade", diz um dos vários slogans.A operação de troca da dívida será lançada no próximo dia 12, em Buenos Aires. O início do road show está marcado para 13 de janeiro, em Miami. A abertura da troca será no dia seguinte, 14. Entre os dias 17 a 21 de janeiro, uma equipe fará apresentações da troca em Roma, Milão e Verona. Nos dias 24 e 25, o mesmo time estará nos Estados Unidos, onde fará duas apresentações em Boston, e outras duas em Nova York, nos dois dias subseqüentes. Uma segunda equipe fará o road show nas cidades alemãs de Frankfurt e Munique, nos dias 17 e 18, respectivamente. Depois seguirão para a Suíça, Zurique, Lugano e Genebra, entre 20 a 24 de janeiro. De lá, partirão para Amsterdan e Paris. O fechamento das apresentações ocorrerá nos dias 26 e 27, em Londres.Fontes do ministério de Economia informaram que as datas poderão sofrer alterações de último momento porque em algumas cidades os salões para a as apresentações ainda não foram confirmados. Por enquanto, o Japão está fora do road show, já que a comissão de valores daquele país ainda não aprovou o lançamento da troca.Para conseguir o maior número possível de credores dispostos a aceitar a troca, nas três primeiras semanas da operação, a estratégia de Roberto Lavagna está direcionada aos pequenos detentores de bônus. Nesse período mencionado, quem entrar na troca terá a opção de escolher o bônus Par, sem nenhuma redução no valor original, de até US$ 50 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.