bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Argentina levará mais de 40 pessoas à assembléia do BID

A delegação argentina que participará da Assembléia Geral do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que começa neste domingo em Fortaleza (CE) e se estende até o dia 13, será uma das maiores entre todos os convidados do banco, a maior e mais importante fonte de financiamento de programas sociais na América Latina e o Caribe. Além da presença de funcionários do Ministério de Economia e do Banco Central da República Argentina (BCRA), a lista de mais de 40 pessoas inclui funcionários da chefia de gabinete da Presidência, do Ministério de Desenvolvimento Social, da Casa Rosada e do Congresso. Entre os convidados está Hilda González Duhalde, esposa do presidente Eduardo Duhalde. Ela foi convidada pelo presidente do BID, Enrique Iglesias, por causa dos programas sociais que vem desenvolvendo na Província de Buenos Aires. Iglesias considera esses programas como modelos de gestão e os quais vêm sendo adotados pelo próprio BID. Também estão confirmadas as viagens do ministro de Economia, Jorge Remes Lenicov, do porta-voz da Presidência, Eduardo Amadeu, e do chefe de gabinete, Jorge Capitanich. Além deles, Enrique Oliveira, do Banco Nación, e Ricardo Gutiérrez, do Banco Província também estão na lista.O presidente do BC, Mario Blejer, viaja na sexta-feira para Fortaleza. A justificativa para "tamanha comitiva" é que a Argentina tem um programa de US$ 2,5 bilhões com o BID e que o encontro em Fortaleza é fundamental para o país. Domingo, horas antes da abertura oficial a ser realizada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, e pelos ex-presidentes do Chile, Eduardo Frei, e do Uruguai, Julio Maria Sanguinetti, a Argentina será a "estrela" do primeiro seminário promovido pelo BID com o tema "Perspectivas e Lições para a América Latina", no auditório principal Centro de Convenções do Ceará. É quase certo ainda um encontro entre Remes Lenicov e o secretário do Tesouro norte-americano, John Taylor.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.