Argentina libera parte das aplicações em prazos fixos

O ministro argentino da Economia, Roberto Lavagna, anunciou hoje a liberação das aplicações em prazos fixos que no dia 31 de maio deste ano não superavam sete mil pesos. A liberação ocorrerá a partir de 1º de outubro e beneficiará cerca de 640 mil aplicadores, o que, segundo Lavagna, representa entre 60% e 65% dos depositantes de fundos de prazos fixos. Este é o primeiro passo na direção da futura liberação do "corralito", uma exigência do FMI.O ministro lançou, ao mesmo tempo, a segunda etapa da troca de bônus por depósitos congelados desde 4 de dezembro de 2001. Lavagna disse que os poupadores poderão optar entre dois tipos de títulos, um do Estado e outro emitido por bancos, com garantia do Estado. A opção da troca por bônus poderá ser feita num período de 30 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.