Argentina mantém expectativa de dólar em baixa

O dólar continua em baixa e com poucas operações, contrariando as expectativas mais pessimistas para a estréia do câmbio flutuante na Argentina. A estimativa é de que a moeda norte-americana seja negociada hoje dentro dos mesmos níveis de ontem quando fechou em $2 pesos. Nas casas de câmbio o maior movimento registrado nesta terça-feira foi de pessoas vendendo dólar para obter os pesos necessários para pagar as contas do mês.Em nenhum dos dias anteriores houve necessidade do Banco Central intervir no mercado de câmbio e o presidente Eduardo Duhalde chegou a projetar a cotação de 1,40 a 1,70 pesos por dólar nos próximos dias. O dólar chegou a ser negociado ontem a 2,10 na abertura dos mercados, mas com o passar das horas o preço caiu à medida em que era comprovada a falta de demanda pela moeda.Os especialistas explicam o comportamento tranqüilo do mercado de câmbio à grande oferta dos pequenos poupadores que precisaram vender seus dólares, guardados "debaixo do colchão", para os gastos cotidianos e pagamento de dívidas.Outra razão apontada é o pouco movimento entre as grandes empresas e bancos pela demanda da moeda. É que as compras de mais de US$ 20 mil dólares, chamado aqui de "atacadistas", impõem uma cotação abaixo da que é praticada pelo público em geral que compra pequenas somas. Ontem, o dólar para estes foi negociado em 1,95 e 1,90 peso.Os donos das casas de câmbio dizem também que as pessoas estão evitando comprar dólares por causa das exigências do Banco Central de apresentar a identidade, o CPF ou CGC , além de ter que preencher um formulário sobre a compra.Bolsa argentinaA Bolsa de Buenos Aires perdeu 20% em apenas dois dias desde que o dólar flutuante estreou. A expectativa é de que haja novas perdas para hoje.Ontem o Merval fechou em 374,47 pontos, registrando uma baixa de 8,37%. A explicação para tantas perdas é simples: a Bolsa trabalhava com a hipótese de que o dólar livre fosse de 2,50 pesos para cima, o que resultou na sobrevalorização de seus papéis diante do valor do dólar.As ações têm sido usadas como um meio de operação para tirar dinheiro do "corralito" e transformá-lo em dólares numa conta em Nova York, através das ADRs.Ministros argentino e brasileiroO ministro da Produção, José Ignácio de Mendiguren, viajará amanhã para o Brasília, onde se reunirá com o ministro de Indústria, Sérgio Amaral. Mendiguren anunciou sua viagem como uma "maneira de demonstrar que os empresários argentinos voltaram a unir-se em torno de uma nova oportunidade de negócios que Brasil oferece à Argentina e ao Mercosul", numa referência ao anúncio de Sérgio Amaral de que o Brasil eliminará as barreiras para a entrada dos produtos argentinos no país. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.