Argentina pode receber US$ 2,5 bi do Bird e BID

O governo argentino, que persuadiu o Senado a analisar o Orçamento deste ano ainda hoje, quando a missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) estará desembarcando em Buenos Aires, iniciou negociações com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e com o Banco Mundial (Bird) para obter US$ 2,25 bilhões, recursos que serão destinados, exclusivamente, para os setores agropecuário, turismo, exportador e pequenas e médias empresas. A essa linha de crédito, assim que liberada, deve somar-se a outros US$ 500 milhões do Banco Nación, uma espécie do Banco do Brasil, para os mesmo setores. "Nosso ministério está trabalhando com o BID a possibilidade de obter uma linha de US$ 250 milhões, volume que estará disponível para as pequenas e médias empresas por meio de bancos locais", disse ontem o ministro de Economia, Jorge Remes Lenicov. O ministro informou ainda que o governo argentino está pleiteando um crédito de US$ 2 bilhões com o Bird, recursos que seriam destinados, em sua maioria, para o setor exportador.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.